Mestrado

Ilustração

Objectivos do curso

Este ciclo de estudos tem como propósito dar continuidade aos estudos de primeiro ciclo do curso de Licenciatura em Artes/BD/Ilustração, mas a opção pela especialidade em Ilustração justifica-se pelo maior número e diversidade de oportunidades de emprego, quer no contexto nacional quer no europeu. O Mestrado em Ilustração proporcionará também uma plataforma mais consolidada para a prossecução de trabalhos com um mais sólido cariz académico em termos de investigação histórica, crítica ou teórica. A sua vertente profissionalizante contemplará os variadíssimos fins de aplicação da Ilustração em crescente importância no mercado nacional e internacional.

 

Regulamento do Mestrado em Ilustração - PDF
Regulamento do Estudante Extraordinário - PDF
Regulamento de Frequência e Avaliação - PDF
Regulamento do Trabalhador-Estudante - PDF


Organização do curso

Este ciclo de estudos está organizado em:

  • Um curso de mestrado, correspondente a 60 créditos, distribuídos por dois semestres;

  • Uma segunda parte, correspondente a 60 créditos, destinada a desenvolver uma dissertação ou um trabalho de projecto ou um estágio.

Na estrutura deste ciclo de estudos foi atribuída maior creditação à Área Científica da BD/Ilustração sendo que as Áreas Científicas de Técnicas de Impressão, de Design Gráfico e de História da Arte foram igualmente creditadas com relevante peso percentual. Uma creditação significativa foi dada às Áreas Científicas Optativas que contribuem para o estudante autonomamente decidir que outras áreas poderão completar a sua formação. Tratando-se de um ciclo de estudos visando uma especialização de natureza profissional, considera-se fundamental atribuir a creditação máxima prevista na lei ao segundo ano do ciclo, no sentido de permitir ao estudante o aprofundamento consistente das suas competências operativas, técnicas e artísticas para poder aceder a um leque alargado de aplicações profissionais.


Metodologias de ensino

No sentido de capacitar o estudante de competências que lhe permitirão o completo controlo de todo o processo, desde a criação de obras originais até à transmissão das mesmas, as unidades curriculares das Áreas Científicas de BD/Ilustração, de Design Gráfico e de Técnicas de Impressão progredirão seguindo como metodologias TP (Teórico-Prática) e PL (Prática Laboratorial). No domínio da Área Científica de História da Arte privilegiar-se-ão os S (Seminário) permitindo que o mestrando contacte com diferentes experiências profissionais e artísticas de autores contemporâneos activos na área da Ilustração, surgindo aqui também uma importante oportunidade de confrontar a sua produção individual com a produção, quer teórica quer prática, de especialistas. Todas as modalidades previstas para o segundo ano do curso adoptarão a metodologias OT (Orientação Tutória) no sentido de consolidar a autonomia reflexiva e crítica acerca do processo criativo bem como das capacidades de organização e disciplina do esforço de trabalho.

 

Regulamento de Frequência e de Avaliação - PDF
Regulamento do Trabalhador-Estudante - PDF


Oportunidades de carreira

O diplomado com o grau de Mestre em Ilustração poderá exercer actividade com elevado grau de competência nos vários domínios de aplicação da ilustração que vão desde a ilustração para periódicos e publicações, para produtos de design e publicidade, para ilustração aliada aos meios científicos, até à mais recente ilustração aplicada à World Wide Web. Para além destes campos de aplicação, estará em condições de optar por uma carreira como artista plástico, capaz da gestão da mesma, aliando à prática artística a capacidade de investigação e produção de um discurso teórico-crítico devidamente sustentado.


Estrutura curricular

ÁREA CIENTÍFICA SIGLA CRÉDITOS
BD/Ilustração BD/I 15,0
Design Gráfico DG 9,0
Técnicas de Impressão TI 9,0
História da Arte HA 9,0
Literatura L 6,0
Metodologias de Investigação MI 3,0
Áreas Científicas Optativas - 9,0
Dissertação ou Projecto ou Estágio BD/I 60,0

Plano de Estudos

Ciclo de estudos: 2.º ciclo
Duração: 2 anos (2 semestres + 1 ano)
Grau: Mestre
Total de ETCS: 120,0 créditos
Subsistema de ensino superior: Politécnico
Vagas: 18
Área científica predominante do curso: BD/Ilustração
Coordenador do curso: -

Registo: Despacho n.º 6796/2008 publicado na 2.ª série do DR, n.º 48 de 7 de Março de 2008. Alterado em 1 de Julho de 2014 com o registo n.º R/A-Ef 81/2011/AL01, publicado pelo Despacho n.º 11508/2014 Diário da República, 2.ª série — n.º 176 — 12 de setembro de 2014.

Através do desenvolvimento de um conjunto de projetos práticos, esta UC disponibiliza aos alunos uma vasta gama de opções, correntes ou formas de expressão pelas quais se desdobra a linguagem da Ilustração, tanto pela abordagem estética e histórica como na sua aplicação concreta aos meios profissionais e respetivos públicos e mercados que se lhe associam.

Assumindo o vínculo que liga inelutavelmente narrativa e experiência humana, o programa dá especial relevo à personagem que é, das categorias da narrativa, aquela em que se concentra a dimensão antropomórfica da narrativa. A categoria da personagem mobiliza e orienta o estudo de quatro linhas de análise narratológica, que vão da narratologia clássica, à teoria da ficção, passando pelos estudos sobre o imaginário. O programa assume também uma perceção transmedial da narrativa, que tem em conta o hibridismo das práticas artísticas decorrente da inconsistência das fronteiras entre artes, media, géneros e registos.

Esta unidade curricular procura apresentar e familiarizar os alunos com as possibilidades expressivas e comunicacionais da página impressa. Partindo de uma base genérica dos princípios da composição gráfica e da paginação, a meta a atingir será a identificação das possibilidades expressivas da letra e da mancha tipográfica, rompendo com os limites conceptuais e formais vulgarmente atribuídos à tipografia. Deste modo, a página impressa poderá transcender o seu usual destino de veículo ou suporte de um texto tipográfico, passando a constituir um palco comunicacional onde os vários atores (tipografia, texto, mancha, cor, vazio, etc.) provocarão e desafiarão o leitor a interpretar, reagir e, idealmente, cocriar uma mensagem ou uma ideia.

Os objetivos globais de aprendizagem da unidade curricular são, em síntese, adquirir uma visão global dos problemas técnicos e tecnológicos que se colocam na materialização de um trabalho de design gráfico, designadamente, a pré-impressão, impressão, acabamentos e especificações gerais. O conhecimento da diversidade e características das tecnologias industriais convencionais a par das mais recentes tecnologias digitais, o conhecimento das características técnicas e visuais dos materiais de impressão e dos procedimentos de acabamento gráfico e a articulação destes dados com as condicionantes orçamentais do projeto permitem ao designer dispor das informações pertinentes para a adequação dos processos e tecnologias a eleger em face das características funcionais e estéticas do projeto.

O confronto entre texto e imagem corporiza algumas questões fundamentais da produção discursiva contemporânea. Nessa medida, é importante desconstruir as noções de texto e de imagem e perceber, histórica e criticamente, o modo como essas duas modalidades se foram articulando e consubstanciando numa comunicação essencialmente complexa. Por um lado, o estudo deve incidir sobre a história das formas artísticas e sobre a produção teórica que, a partir de diferentes enquadramentos disciplinares, a acompanha. Por outro lado, a relação histórica entre a escrita e a visualidade coloca em crise a noção de texto, na medida em que funda a hipótese de uma possível homologia entre texto linguístico e texto imagético, obrigando, por isso, a equacionar a tradutibilidade e a reversibilidade entre os dois sistemas. O problema da narrativa da imagem estática será aprofundado com a introdução da coordenada temporal, através do estudo das relações transformativas entre literatura e cinema.

Esta unidade curricular pretende dotar os alunos dos instrumentos necessários ao desenvolvimento de um trabalho de investigação, através da identificação de paradigmas metodológicos associados às várias áreas científicas e de investigação, especialmente as dedicadas ao domínio das Artes. Neste último domínio, pretende-se explorar e refletir paradigmas de investigação ainda emergentes na área das Artes, reconhecendo-se que esses paradigmas estão em formação, não tendo ainda assegurado consenso nas comunidades de investigação.

Com esta unidade curricular pretende-se dotar o aluno de conhecimentos teóricos e competências operativas no domínio da ilustração destinada à comunicação visual de factos e conceitos das diversas áreas da Ciência. A par deste objetivo central dá-se grande relevo à aquisição de competências no domínio dos processos de registo gráfico através de diversas técnicas analógicas e ao desenvolvimento de um vocabulário gráfico rico por forma a abarcar as diversas exigências da comunicação científica cujas especificidades são igualmente abordadas. Pretende-se ainda fornecer conhecimentos e competências que visam a organização e preparação das obras para publicação bem como um conhecimento abrangente de diversas problemáticas do foro profissional e deontológico.

Esta unidade curricular vai permitir ao estudante conhecer o meio profissional artística e editorial, os mais variados agentes do sistema artístico e dotá-lo de conhecimentos e ferramentas que permitam realizar a apresentação e a difusão do seu trabalho artístico. O aluno conhecerá alguns dos aspetos éticos, deontológicos e jurídico-legais respeitantes à atividade artística e editorial.

Pretende-se com esta unidade curricular mobilizar conhecimentos que foram aprendidos ao longo da escolaridade quer oralmente quer por escrito e adquirir vocabulário específico na área das artes em geral. Ao nível da oralidade, pretende-se que o aluno descodifique textos de vários tipos e adeque o discurso à finalidade e à situação de comunicação, exprimindo-se de forma simples e coerente. A nível do texto escrito, deve ser capaz de captar o sentido dos textos e produzir textos de várias tipologias.

A unidade curricular opcional de Oficina de Pintura I tem por objetivo proporcionar a aquisição de conhecimentos que assegurem o contacto e a exploração de diversas técnicas oficinais no âmbito da pintura e incutir a prática de uma constante observação e análise que permita sustentar os projetos pessoais e dar-lhes um enquadramento no contexto da prática artística contemporânea.

A Unidade Curricular Teoria da Cor tem por objetivo fornecer conteúdos que contribuam para uma ampliação de conhecimentos que venham permitir uma maior utilização e compreensão da cor. Utilizando-se como base alguns dos processos de estudo da cor - fisiológicos, psicológicos e físicos ou até mesmo filosóficos -, é possível abordar e demonstrar como se geram as cores, como se misturam, como se influenciam entre si e nos influenciam.

Esta unidade curricular pretende introduzir os princípios básicos subjacentes à fotografia digital e tradicional e de manipulação de imagem, dos ajustes aos efeitos especiais. Compreenderá a apresentação teórica dos assuntos com exemplos de aplicação. Os tópicos que se apresentam abrangem os principais conhecimentos sobre a fotografia; conhecimento sobre a utilização do equipamento fotográfico bem como as ferramentas usualmente mais aplicadas no tratamento digital de imagem, proporcionando uma formação técnica e artística da qual ainda se perspetiva o trabalho autoral.

O objetivo de aprendizagem central desta unidade curricular é o de articular processos e técnicas tradicionais e digitais em práticas de hibridação visando a plena exploração da aplicação da ilustração às novas plataformas digitais. Assim, irão ser abordadas as relações entre imagem e texto e a inversão das suas funções narrativas, as relações entre ilustração e sequencialidade narrativa e a sua adaptação a diferentes tipologias de suportes.

Esta unidade curricular procura promover uma visão interdisciplinar em domínios como a comunicação visual, o design editorial e a tipografia aplicados à composição gráfica. Adota duas componentes complementares: uma componente de investigação, privilegiando o “saber pensar”, em que o aluno procura o seu próprio espaço de criação, e uma componente prática, assente no “saber fazer”, que permite ao aluno preparar-se para um desempenho profissional de excelência. Assim, como desígnio fundamental da unidade curricular poderá destacar-se a interligação entre o processo conceptual e a produção num contexto particularmente criativo, sem descurar a responsabilidade social envolvida.

Apoiada nos resultados da análise e interpretação iconográficas que consistem na classificação, conhecimento e aplicação do significado correto às imagens, a Iconologia ocupa-se com o estudo do sentido último das obras de arte, nas suas relações com a cultura, a filosofia, a sociedade e o pensamento em geral. O programa desta unidade curricular apresenta um enquadramento cronológico e cultural que contempla a iconografia ocidental desde a antiguidade ao séc. XX. A par do tratamento dos simbolismos visuais de épocas e ciclos artísticos determinados, serão desenvolvidas, numa perspetiva diacrónica, notícias iconográficas de obras e temas que se considerem excecionais na sua comunicação semântica.

A assimilação dos conteúdos programáticos por parte do aluno dotá-lo-á de uma base teórica que lhe permita identificar as especificidades inerentes à ilustração, em contraste ou complementaridade com outras áreas de criação. Essa base teórica será complementada com uma série de instrumentos analíticos e de investigação que permita reconhecer os vários campos de ilustração numa perspetiva quer sincrónica – no advento da modernidade (meados do século XIX) e na contemporaneidade - quer diacrónica – observando a evolução de áreas específicas da ilustração, com uma enfase especial na ilustração infantil e na ilustração de propaganda, desde o advento da imprensa, até às práticas contemporâneas.

Com esta unidade curricular pretende-se proporcionar aos estudantes um conhecimento sistematizado, profundo e articulado, sobre os temas e conceitos relacionados com a digigrafia. Serão enquadradas teórica e historicamente as técnicas de impressão, no sentido dos estudantes dominarem o seu vocabulário específico e adquirirem conhecimentos sobre a impressão digital. Serão também abordadas as relações entre as técnicas tradicionais e as digitais no sentido de se reconhecer as suas linguagens específicas e promover o conhecimento dos meios tecnológicos e digitais para a criação de uma obra gráfica original.

Esta unidade curricular pretende proporcionar aos estudantes conhecimentos relacionados com o enquadramento teórico e histórico da serigrafia, o seu vocabulário específico e os principais conceitos da obra impressa em serigrafia. Pretende-se ainda dotar os estudantes da capacidade de compreender e aplicar as várias técnicas de produção de matrizes serigráficas e consequente linguagem plástica e estética específica.

Pretende-se com esta unidade curricular dotar os alunos de competências que lhes permitam compreender as ideias principais de textos relativos a temáticas sobre arte, compreender as ideias principais de diálogos, intervenções orais ou documentários sobre assuntos da sua área de formação e expor em linguagem fluente, oralmente ou por escrito, as razões e justificações que sustentem uma opinião ou um projeto.

A unidade curricular de Composição pretende levar o aluno ao encontro dos problemas concetuais, precetivos, poéticos e plásticos envolvidos no ato de compor, isto é, na organização /estruturação significativa de uma imagem-objeto de arte. Pretende-se que o aluno compreenda os mecanismos psicofisiológicos e os dados contextuais e gramaticais presentes quer na elaboração quer na leitura e interpretação de uma obra de arte, conhecendo o seu modo de funcionamento enquanto todo dotado de uma estrutura dinâmica, implícita ou explícita, procurada ou espontânea. Enriquecido com dados concetuais, históricos e formais, o aluno é instigado a aplicar os seus conhecimentos, seja no domínio das suas próprias realizações, seja na análise de diferentes épocas e autores.

A unidade curricular de Oficina de Pintura II, pretendendo dotar os alunos de competências mais aprofundadas relativamente aos conhecimentos adquiridos, propõe conteúdos programáticos que visam a exploração de ideias e conceitos ancorados nos géneros clássicos da expressão pictórica através de uma metodologia de trabalho projetual, permitindo a utilização de vários meios técnicos e a aplicação de distintos processos pictóricos, numa perspetiva experimental.

Esta unidade curricular propõe a exploração das tecnologias digitais de criação de imagens, para uma maior familiarização com o ambiente digital que permita ao aluno rever e aprofundar conhecimentos antecedentes, bem como utilizar ferramentas e softwares apropriados às suas necessidades profissionais. Assim, para evidenciar a abrangência do desenho vetorial enquanto processo criativo com uma expressividade própria, são abordadas as características da imagem digital, as diversas ferramentas e técnicas de tratamento e manipulação da imagem digital. Através da criação de imagens no contexto do desenvolvimento de propostas de trabalho que integram técnicas analógicas e digitais, procura-se demonstrar as possibilidades concetuais e expressivas da sua interseção, constituindo um estímulo ao trabalho autoral e à compreensão do computador como um espaço de trabalho criativo e concetual.

Nesta unidade curricular começamos pela apresentação das bases sensoriais da perceção através de imagens e textos, e por propor exercícios onde se articulam conceitos de perceção, realidade e representação para a composição de imagens. Em seguida relacionamos perceção, imaginação e criatividade para um melhor conhecimento das teorias gestaltistas de R. Arnheim, fenomenológicas de M. Ponty e sistémicas de H. Gardner. Por último refletimos sobre a perceção de espaços virtuais e a crise das imagens a partir de P. Levy.

Uma vez que a unidade curricular visa aprofundar conhecimentos acerca das teorias da imagem, uma panorâmica através das principais teorias que foram produzidas, bem como a abordagem de questões ligadas à perceção, aos dispositivos, cruzando abordagens históricas, semióticas e estéticas, permitirá consolidar o conhecimento dos alunos nesse campo.

 

Plano de Estudos do Mestrado em Ilustração - PDF

* Do conjunto de unidades curriculares das áreas científicas optativas, disponíveis nos dois semestres, o estudante deve realizar 9 ECTS.
** Escolher uma das modalidades.


Horário de Funcionamento

Sábados de manhã e à tarde; sextas-feiras e algumas quintas-feiras em horário pós-laboral.